ETERNA SAUDADE !

            Solidão… Melancolia… Tristeza… Raiva… Esperança … Lágrimas … Risos fingidos ! …

Por que e para que eu sinto todas essas coisas  que , quando juntas , transformam-se em verdadeiro paradoxo ?…

           Por que eu agora estou sentindo uma estranha opressão dentro de mim , a qual me faz chorar  e, ao mesmo tempo , dá-me vontade de fugir de todos e de tudo , por quê , Senhor ?

Por que há cinco minutos sentei-me  para escrever , como que impulsionada por uma força poderosa e imperceptível … Por que sinto  minha cabeça  a latejar  e a fronte banhada em suor , embora o calor não seja tanto ?…

E por que , justamente agora , largo a caneta com raiva , levanto-me meio tonta e vou ansiosamente , como que a procura de alguém que necessito muito ver mas , sei que não verei ; por quê ?… não sei !…

Desanimada , retorno à sala e começo a ouvir os primeiros acordes de “Aqueles Olhos Verdes ” e , junto com eles , duas pequeninas lágrimas começaram a bailar nos meus olhos parados , como que magnetizados por alguma coisa de belo , de extraordinário , de bom e de sublime !…

Também não encontro explicação para isso , ou melhor , já a achei , porém , não quero admiti-la porque isso se chama Saudade , Saudade de ti !…

Sim, todo esse tormento é porque eu lembrei-me do nosso Amor que , apesar de curto , tornou -se inesquecível para mim e também pela música que tem o poder de transportar-me para o mundo encantador dos sonhos , das quimeras e das magias !…

Mas , ó ironia cruel , a música chegou ao fim , quebrando assim o encantamento a que eu estava presa e trouxe-me de volta a esse mundo duro e triste que é a realidade …

Há tempos atrás eu não me sentia doente e tão solitária , pois tu me fizeste acreditar na Felicidade tão almejada ; tu me insinuaste um mundo maravilhoso , no qual a tua dona seria eu…

E , eu , ingenuamente , acreditei  , tanto que passei a sonhar com essa estimada realização  ; eu vivia ,… eu sorria… eu brincava … e, sobretudo eu era Feliz porque gostava imensamente de ti , porque eu julgava que tu me querias tal qual eu te queria e ainda quero pois não tenho vergonha de confessar !…

           Fomos felizes nos primeiros tempos  , até que os invejosos do nosso bem estar  , conseguiram-te separar de mim , através de intrigas e calúnias . Assim , foste embora porque não tiveste coragem  de lutar contra essas adversidades . Sim , foste covarde , porém , não te condeno pois não tiveste culpa de o destino ter querido que fosse dessa maneira .

Contudo , se esse mesmo destino quiser , ainda poderemos voltar a desfrutar dos encantos e deleites do passado .

Parece que foi ontem , não obstante , na realidade foi no dia dois de março que a dor , a infelicidade , a tristeza  e a saudade começaram  a estar sempre junto de mim , porque nesta dia tu chegaste e , entre comovido e ai mesmo tempo , sem coragem , tu desmanchaste o nosso compromisso , com a mais lacônica das frases : “Não dá certo !”…

E tu partiste , sem que eu te retivesse … porquanto quem quer partir , partirá de qualquer maneira…De nada adiantaria te impedir de ir… Tive que me conformar !…

Na verdade, essa tremenda confusão que me envolveu , é proveniente da Saudade que ainda sinto de ti , só de ti , Meu Grande e Eterno Amor !…

VIRGINIA ( 1958 )

Anúncios

Sobre vileite

Sou uma pessoa amiga e confiável !Sou contra todas as formas de opressão e comunismo . Acredito na justiça divina que não falha nunca!
Esse post foi publicado em CONTOS E CRÔNICAS, Sem categoria e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s