A poesia é autónoma

Muito bom, assim como as notas explicativas.

Verdade na Prática

A poesia é autónoma do eros,
É possível poetizar sobre a beleza de uma flor sem a necessidade de uma amante.
A poesia é autónoma e por isto é a única forma de experimentar o ágape na sua plenitude,
É possível poetizar sobre o amor sem a necessidade de um objeto a ser amado.
A poesia é autónoma do filia,
É possível poetizar com ternura e afeição sobre um transeunte desconhecido que desaparecerá na esquina seguinte.
A poesia é autónoma de storge,
É possível poetizar sem laços de pertença a um ou a outro, mas livre para amar humanidade como a um todo.

A poesia é autónoma inclusive do poeta, ele se vai e ela fica, ou ele fica e ela se vai. Numa autonomia completa, linda, mística que só quem ama poesia é capaz de compreender.

Luis A R Branco

(Nota explicativa dos termos gregos)
Eros (έρως) é o amor…

Ver o post original 93 mais palavras

Anúncios

Sobre vileite

Sou uma pessoa amiga e confiável !Sou contra todas as formas de opressão e comunismo . Acredito na justiça divina que não falha nunca!
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s