TROVARIEDADES II

Novamente apresentamos uma coletânea de  trovinhas ou quadrinhas:

Todo sonho e devaneio

E toda a angústia infinita

Tem meio, fim e começo

Numa mulher bonita!

Trovas que fiz de saudade

De sonho,amor,ilusão

Não traduziram a metade

Da saudade do meu coração!

Se conseguires um dia

Achares a felicidade

Não deixes tua alegria

Aniquilar a vontade!

(Antonio Dias Bastos)

Há muita gente infeliz

Por esta tolice imensa:

Ou nunca pensa o que diz

Ou sempre diz o que pensa!

(Petrarca Maranhão)

Saudade – dor imprecisa

Que encerra tantos ais…

Lembrança vaga indecisa

De alguém que não volta mais..

(Erasmo Silva)

O meu amor é um pecado,

O teu desdém é o castigo.

Mereci-o, está acabado;.

Deixa que eu sonhe contigo!

(Amadeu Amaral)

Tudo é tão frágil na vida

Incerto, efêmero e vão,

Que a alma de tudo descrita,

Só  ela é que tem razão

(Mario de Alencar)

Sê resignada: a roseira

Que mais viça e mais próspera,

Dá rosas na primavera.

E espinhosa vida inteira!

(Vicente de Carvalho)

A maior felicidade,

Que aqui na terra tem,

É construir, de verdade,

felicidade prá alguém!

(Otávio Babo Filho)

Tanto despudor eu vejo,

É verdade nua e crua

Aqui e acolá um beijo

E o resto quem sabe é a lua.

(Wagner Luís Ribeiro)

Esperança vã quimera

Que o desespero contém :

Quem espera desespera

À espera do que não vem.

(Paulo Faria)

Minha franqueza tão rude

Já me fez andar descalço,

Pois no caminho não pude

Suportar amigo falso.

(Delmar Barrão)

Vicissitudes da vida

Fizeram curso em meu peito,

De tanta mágoa sentida

De tanto sonho desfeito!

(Álvaro Faria)

Deixa esses modos tristinhos

E a febre que te incendeia…

Castelos feitos de sonhos

Têm alicerces de areia!

(Menotti del Picchia)

Dizem: “Querer é poder”

Eu, porém, nisto não creio

Há muito que eu quero um Bem

E esse Bem ainda não veio!

(Pereira Assunção)



Anúncios

Sobre vileite

Sou uma pessoa amiga e confiável !Sou contra todas as formas de opressão e comunismo . Acredito na justiça divina que não falha nunca!
Esse post foi publicado em POESIAS e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s